Flacidez de pele

Quando falamos sobre flacidez podemos encontrar a flacidez da pele ou tissular e a flacidez muscular. Ambas ocorrem principalmente por volta dos 30 anos onde o corpo começa a perder a firmeza de tecidos importantes.

A flacidez acontece quando fibras de sustentação da pele, o colágeno e a elastina, são afetadas pela falta de nutrientes ou oxigenação. É decorrente de uma atrofia do tecido; seja muscular ou cutâneo. Desta forma, podemos encontrar flacidez de pele (tissular) ou flacidez muscular. É muito comum que os dois tipos apareçam associados, dando um aspecto ainda pior às partes do corpo afetadas. Os músculos ficam flácidos principalmente pela falta de exercício físico. Se eles não são solicitados, as fibras musculares ficam atrofiadas e causa a flacidez.

Flacidez tissular (pele)

A flacidez da pele ou tissular é causada pela perda gradativa das fibras de colágeno e elastina da pele. Sem estas fibras a pele fica flácida, sem sustentação. Todo o corpo sofre com a flacidez, mas algumas áreas são mais suscetíveis como: braços, pernas, glúteos, abdômen e o rosto.

A flacidez tissular ocorre pelas modificações nas fibras colágenas, elásticas e reticulares, que diminuem, enfraquecem e se tornam rígidas, principalmente pela desnutrição ou desidratação do fibroblasto (nome dado a célula que compõe o o tecido conjuntivo]. Também é ocasionada pela gradativa atrofia da gordura no tecido subcutâneo, seguida pela perda da massa muscular e aumento de depósito gorduroso no local; pela ação gravitacional; pelo envelhecimento fisiológico; pelas perdas de peso abruptas (efeito sanfona); e, finalmente, pelo sedentarismo –
há grande quantidade de tecido conjuntivo nos músculos, que se não forem exercitados não terão firmeza, tornando a pele flácida por consequência. Existem diversos fatores relevantes hormonais, falta de hidratação, envelhecimento, etnia ,genética e muitos outros.